A meta do programa da Escola de Gastronomia Social é entregar 14 mil refeições em dezembro 

O programa Cozinhas Sociais da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco (EGSIDB), instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM), vai entregar 14 mil refeições até o fim de dezembro. A ação faz parte das atividades práticas dos representantes das associações selecionadas após as aulas de cozinha básica, boas práticas em manipulação de alimentos e empreendedorismo social. As entregas são realizadas em comunidades vulneráveis dos bairros Barra do Ceará, Centro, Farias Brito, Bela Vista, Alvaro Weyne, Cristo Redentor, Mondubim, Canindezinho e Siqueira.

Participam da produção e entrega de refeições representantes e voluntários dos institutos Gotas e Paternus, dos grupos Casa da Sopa e Missionários da Luz, do Movimento de Trabalhadores e Trabalhadoras por Direito (MTD), dos projetos Irmão Sol Irmã Lua, Pensando Bem e Facis, do Centro Comunitário Cristo Redentor e da Associação Comunitária do Parque Nazaré (Ascopan).

“Acreditamos que com essa experiência eles poderão se tornar empreendedores sociais e cozinheiros solidários, mediante a capacitação ofertada. Dessa forma, terão ferramentas e conteúdo para desenvolverem seus negócios sociais.” afirma Selene Penaforte, superintendente da EGSIDB.

O programa Cozinhas Sociais é realizado pelo Governo do Ceará, por meio da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco, instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM), e o Mais Nutrição, ação do Programa Mais Infância do Ceará. Foram selecionados representantes de dez instituições que já atuavam no combate à fome para a formação em empreendedorismo social, cozinha básica, boas práticas na manipulação dos alimentos e sobre o funcionamento de uma empresa social. Em novembro, foram entregues 12.346 em comunidades vulneráveis, e a Escola seguirá acompanhando e dando suporte para as associações até fevereiro de 2022.

Skip to content