A programação faz parte da 2ª edição do projeto Cozinhas Sociais e a formação é aberta ao público

A Escola de Gastronomia Ivens Dias Branco, instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult CE), gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM),, realiza nesta segunda-feira, 27, a partir das 9h, a aula inaugural do programa Cozinhas Sociais. O evento será transmitido ao vivo no canal da Escola no youtube e terá a presença de Edson Leite, chef de cozinha, assistente social e fundador do projeto Gastronomia Periférica. 

A gastronomia como inclusão social será assunto central da formação. O chef de cozinha  abordará de que forma a culinária pode ser usada para oferecer oportunidades iguais de acesso a bens e serviços a todos. 

Edson aprendeu a cozinhar em Portugal, escutando as instruções através de um fone de ouvido. De volta ao Brasil em 2012, Leite começa a faculdade de Serviço social e passa a comandar a cozinha do Esporte Clube Pinheiros. Ele se via entre mundos distintos quando voltava para casa no final do dia, ao se deparar com a dura  realidade do lugar onde morava em São Paulo, amigos de infância presos, mortos ou vítimas do tráfico de drogas. 

Então, decidiu criar a Gastronomia Periférica junto com a psicóloga Adélia Rodrigues. Ação que capacita pessoas de comunidades vulneráveis em diversas regiões do país através da gastronomia. 

Selene Penaforte, superintendente da EGSIDB e Lina Luz, coordenadora de gastronomia, farão a mediação da aula. “Nós vamos contar com a presença do Edson Leite, criador da Gastronomia Periférica que hoje é uma referência nacional na área da gastronomia social. Então nós vamos juntar os nossos propósitos em comum para trazer uma reflexão sobre a necessidade do fortalecimento de ações que contribuam para o combate à fome e à insegurança alimentar”, afirma Selene. 

SERVIÇO

Aula inaugural programa Cozinhas Sociais  – 27 de setembro, às 19h

Canal da EGSIDB no youtube: https://youtu.be/0D40lZBaDjk

 Representantes e instituições selecionadas para 2021 

O Movimento  de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos(MTD CE) – Bela Vista 

Bruna Raquel atua na Coordenação Estadual do Movimento das Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos, organizando atividades de educação popular e de ações de solidariedade. Além disso, coordena a Cozinha Bela Vista, contribui no preparo e distribuição das refeições, se articula junto com outras lideranças e movimentos populares do bairro para garantir os alimentos e o trabalho voluntário na cozinha.

 Movimento  de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos – MTD CE tem como objetivos combater a fome,  fortalecer os laços comunitários através do trabalho solidário e voluntário na cozinha no bairro da Bela Vista na periferia de Fortaleza. 

Grupo Espírita Missionário da Luz – Arvoredo 

Maria das Graças atua como a responsável pela captação e distribuição de recursos para manter do Grupo Espírita Missionário da Luz. A instituição desenvolve trabalhos com comunidades vulneráveis e pessoas em situação de rua, no bairro Arvoredo. 

 Associação Comunitária dos Moradores do Parque Nazaré(ASCOPAN) – Siqueira

Carlos Augusto organiza atividades coletivas que promovam as habilidades dos moradores e ações de melhoria para o bairro Siqueira, por meio da  Associação Comunitária dos Moradores do Parque Nazaré(ASCONPAN). A organização trabalha com a promoção de programas de qualificação profissional para as famílias da comunidade e adjacências, no intuito de combater a fome e as desigualdades sociais.

Associação Projeto Irmão Sol e Irmã Lua – Canindezinho 

Luiz Alberto é o fundador do Projeto Irmão Sol e Irmã Lua. Ele atua na administração e coordenação. A instituição trabalha beneficiando a comunidade do Canindezinho e imediações, com a distribuição de refeições para a população de rua e cursos de capacitação profissional. 

Projeto FACIS – Quintino Cunha

Willame Sousa acompanha e produz refeições distribuídas pelo projeto FACIS. A ação é idealizada pela Paróquia São Pedro e São Paulo, com atuação nos bairros Quintino Cunha, Jardim Guanabara e Olavo Oliveira. Desenvolve um trabalho de assistência, qualificação profissional e segurança alimentar, para famílias em estado de vulnerabilidade social. 

Projeto Alimenta, do Instituto Gotas – Cristo Redentor 

Adriana Lima atua como coordenadora do Projeto Alimenta, do Instituto Gotas. A organização é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que realiza programas, serviços e benefícios para o desenvolvimento biopsicossocial de crianças e dos adolescentes do bairro Cristo Redentor em Fortaleza. 

Instituto Paternus

Daniele Costa é a representante do Instituto Paternus. O projeto desenvolve trabalhos na área sócio-educacional, atividades artísticas como: teatro, música, dança, artesanato, desenho e pintura, no bairro Floresta.Além disso, a instituição distribui almoço, lanche, sopão para pessoas em vulnerabilidade social, oferecendo serviços de atendimento psicológico, psicopedagógico, alfabetização, letramento, cursos de capacitação profissional, como: corte de cabelo para iniciante, modelagem e corte e costura, instrumento musical, ballet, ritmos (zumba) karatê e jui- jitsu. 

Centro Comunitário Cristo Redentor – Cristo Redentor

Iracema Silva atua como voluntária do Centro Comunitário Cristo Redentor. A organização tem por objetivos garantir uma melhor qualidade de vida para os moradores do bairro Cristo Redentor, realizar atividades, cursos, palestras sobre educação, saúde, habitação, urbanismo, segurança pública e lazer. Desenvolver programas e/ou projetos de proteção à família, à maternidade e infância, adolescência e velhice. Além de promover à integração no mercado de trabalho, habitação e reabilitação das pessoas com deficiência visando a inclusão social. 

Grupo Espírita Casa da Sopa – Centro

Ana Cristina atua como assistente social e coordenadora da cozinha solidária do Grupo Espírita Casa da Sopa, no Centro em Fortaleza. A organização atende pessoas em situação de rua há mais de 25 anos, atualmente diante do contexto da pandemia tem atuado diariamente no oferecimento de banhos, alimentos, atendimento básico de saúde e garantia de direitos. Tem como objetivo garantir direitos, segurança alimentar e ressocialização das pessoas em situação de rua e extrema vulnerabilidade.

Pensando Bem – Vila Velha

Rutenio Monte é presidente do projeto Pensando Bem, captador de recursos e gerenciador das tomadas de decisões. A instituição é localizada no bairro Vila Velha, comunidade com histórico de criminalidade e venda de entorpecentes muito enraizada, onde é possível ver crianças e jovens construindo a mesma perspectiva. Por isso, a ação tem o intuito de melhorar a qualidade de moradia, dignidade da pessoa e profissionalização do local. 

 

Escola de Gastronomia Social
Instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco (EGSIDB) é gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM). O nome faz referência ao fundador do grupo M. Dias Branco, que financiou a sede doada para o Estado em uma parceria público-privada. O centro de formação oferece cursos básicos e profissionalizantes em cozinha, panificação e confeitaria, além de mentorias para desenvolvimento de produtos e projetos, por meio do Laboratório de Criação em Cultura Alimentar e Gastronomia Social. Todas as atividades são gratuitas, mediante inscrição e processo seletivo. O público-alvo preferencial da escola é formado por jovens em situação de vulnerabilidade social e adultos com ou sem experiência em gastronomia.

 

Skip to content