A formação acontece nos dias 8 e 11 de novembro, no auditório da Escola de forma presencial e com transmissão on-line

A Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco realiza nos dias 8 e 11 de novembro, às 16h, o módulo “Política pública e cultura alimentar” em formato híbrido, sendo 50 vagas presenciais e 100 vagas on-line. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas (até o preenchimento das vagas) no formulário disponível no site www.gastronomiasocial.org.br. O módulo faz parte do curso “Seminário: pesquisa, desenvolvimento e inovação” realizado pelo Laboratório de Criação em Cultura Alimentar e Gastronomia Social do equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), gerido em parceria com o Instituto Dragão do Mar (IDM).

O módulo de Política Pública e Cultura Alimentar será ministrado pelos professores Alexandre Barbalho e Lina Luz e abordará os seguintes conceitos:

  • Definições e discussões sobre o que é política pública;
  • Definição e discussão sobre o que é política cultural;
  • A História das Políticas Culturais no Brasil;
  • A Cultura, política cultural e a relação intersetorial;
  • A cultura alimentar acionada como política pública de cultura – realidades internacionais;
  • A cultura alimentar acionada como política pública de cultura no Brasil

“A Escola reconhece a alimentação como uma expressão cultural, que fortalece as tradições relacionadas à cultura alimentar e a identidade cearense, permite a inovação por meio da adaptação de técnicas e ingredientes e promove a sustentabilidade por meio do uso da sociobiodiversidade”, afirma Vanessa Moreira, coordenadora de Cultura Alimentar do equipamento.

clique aqui para fazer sua inscrição

O Laboratório de Criação em Cultura Alimentar e Gastronomia Social é um ​espaço de pesquisa, desenvolvimento e inovação de projetos que valorizam os saberes e a cultura alimentar do povo cearense e promovem elementos da cadeia e dos percursos produtivos da alimentação. Nesta 5ª edição do Laboratório de Criação, as pesquisas propostas em torno do coco babaçu, em Barbalha; da cajuína, em Aracoiaba; e da cultura alimentar de Icó convidam para uma discussão sobre a valorização do alimento local.

Sobre a Escola 

Equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco (EGSIDB) é gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM) e faz parte do Cultura em Rede, programa da Secult Ceará que integra ações e políticas culturais na sua rede de equipamentos públicos. O centro de formação, inaugurado em 2018 no bairro Cais do Porto (Fortaleza), é um espaço formativo que associa ensino, pesquisa e compromisso social, reconhecendo a riqueza da forma de se alimentar do cearense, os diversos tipos de saberes, a cadeia de produção, promovendo a inovação de produtos, incentivando o empreendedorismo social, qualificando para o mercado de trabalho e contribuindo para o combate à fome, por meio de cursos gratuitos de longa e curta duração, que acontecem na sede da Escola e no interior do Ceará.

 

Serviço
Curso: Seminário: pesquisa, desenvolvimento e inovação
Módulo: Política Pública e Cultura Alimentar
Professores: Alexandre Barbalho e Lina Luz
Data das aulas: 08/11 e 11/11 (terça e sexta) – 16h
Carga horária: 6h/a – Entrega de certificado
Modalidade: Híbrido – Total de vagas: 100 (on-line) + 50 (presencial)
Período de inscrição: Até 8/11/22 ou preenchimento das vagas
Inscrições: https://docs.google.com/forms/d/1xONrJTTpyA9t2mmTYW0HpXg_wm9xKmZCzkBqKDx0XSs/
Contato para dúvidas: labgastronomiasocial@gmail.com
Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco: Rua Manuel Dias Branco, 80, Cais do Porto.

 

 

Alexandre Barbalho: Possui licenciatura em História pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), bacharelado em Ciências Sociais e mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Estágio pós-doutoral em Comunicação na Universidade Nova de Lisboa. É professor adjunto do curso de História e professor permanente dos PPGs em Sociologia e em Políticas Públicas da UECE e em Comunicação da UFC. Tem experiências nas áreas de Política, Cultura e Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: política cultural, política de comunicação, mídia e cidadania, mídia e minorias, mídia e política, elites. É autor, entre outros livros, de: Cultura e democracia (2017) e Sistema Nacional de Cultura. Campo, saber e poder (2019). 

Lina Luz: Gestora, educadora e pesquisadora nas áreas de Cultura Alimentar, Gastronomia e Políticas Públicas de Cultura. Mestre em Sociologia, especialista em Gestão Cultural, técnica em Gastronomia e graduada em História. Com 25 anos de experiência na produção, criação, implantação e gestão de projetos de formação e fruição cultural. Com passagem pelo Instituto Brasil África como coordenadora executiva do Youth Technical Training Program e da exposição Centenário Mandela,no Brasil, com montagem no Palácio Itamaraty em Brasília. Foi diretora administrativo-financeira de uma das maiores organizações sociais do Brasil, o Instituto Dragão do Mar, onde assessorou a criação das Escolas Porto Iracema das Artes e a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco (EGSIDB), ambas referências nacionais em seus campos de atuação. Hoje é assessora de gestão cultural na organização social Instituto Mirante de Cultura e Arte.

Skip to content