Depois de três meses de formação, os alunos de Cozinha Básica, Panificação e Confeitaria da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco (EGSIDB) estão aptos para atuar como auxiliares nas respectivas áreas ou em empreendimentos próprios. Os concludentes do primeiro semestre de 2019 apresentarão receitas desenvolvidas durante o ciclo formativo nos dias 1º, 2 e 3 de julho em eventos direcionados para empresários e profissionais do setor gastronômico.

A proposta é que o mercado local conheça o trabalho dos alunos e tenha acesso direto à mão de obra qualificada. Há alunos, inclusive, que iniciaram o curso desempregados já estão inseridos no mercado.Outros seguem trabalhando em empreendimentos próprios agora com mais segurança no que produzem para seus clientes.

Para destacar a cultura alimentar cearense, durante os eventos serão apresentados pratos com o uso de ingredientes locais, como rapadura, coco, feijão, jerimum, fava, entre outros.

“A Escola faz parte de uma política pública que utiliza a Gastronomia como uma linguagem capaz de proporcionar mobilidade social por meio de cursos profissionalizantes, além de ressaltar e promover a cultura alimentar com os modos de cozinhar e comer dos cearenses”, destaca Selene Penaforte, superintendente da EGSIDB.

Serviço:

Conclusão cursos profissionalizantes EGSIDB 2019.1

Dias 1º e 2 de julho (16) e 3 de julho (19h). Evento exclusivo para convidados.

Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco: Rua Manuel Dias Branco, 80 – Mucuripe, Fortaleza-CE. Mais informações: (85) 3248-8091 | Redes Sociais: @escolagastronomiasocial | Site: www.gastronomiasocial.org.br

 

Saiba mais

Instituição da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), a Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco (EGSIDB) é administrada pelo Instituto Dragão do Mar (IDM). O centro de formação oferece cursos gratuitos básicos e profissionalizantes em cozinha básica, panificação e confeitaria, além de fomentar pesquisas que geram produtos e processos de valorização dos insumos cearenses, através dos Laboratórios de Criação. O público-alvo da escola são jovens em situação de vulnerabilidade social e adultos com ou sem experiência em gastronomia. Uma curiosidade é que o nome faz referência ao fundador do grupo M. Dias Branco por ter sido, ele, o financiador da sede – com toda sua infraestrutura –  doada para o Estado em agosto de 2018. As atividades começaram em setembro.

Cursos Profissionalizantes

São três cursos – Cozinha Básica, Panificação e Confeitaria – com o objetivo principal de habilitar para o exercício profissional. Com duração de três meses, 240 horas aula, a cada novo semestre são oferecidas 210 vagas. O público-alvo preferencial é formado por jovens de 18 a 29 anos em situação de vulnerabilidade social. O acesso é por meio de processo seletivo, incluindo inscrições no site e entrevista presencial.

Cursos Básicos

Formações livres de iniciação ao mundo da cultura alimentar e da gastronomia, além de atualizações temáticas, como Elaboração de Manual de Boas Práticas e Fichas Técnicas: precificação e custos, Garçom e Cozinhas Internacionais. São 120 vagas por mês em média.  Os cursos são abertos à comunidade em geral. O acesso é por meio de inscrições no site. Na primeira semana de cada mês, acontece a divulgação da agenda de cursos e processo seletivo por ordem de inscrição. Em julho, serão mais de 20 cursos disponíveis.

Laboratórios de Criação

Pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos na seara da Cultura Alimentar e Gastronomia. Funcionam em regime de imersão com processos formativos, desenvolvidos em torno de propostas previamente selecionadas. O acesso é mediante inscrições por meio do site e a seleção é feita de acordo com os critérios estabelecidos em edital. São 8 vagas por ano e os selecionados recebem uma bolsa.

Skip to content